06/03/2020 23:20

Primeiros desafios

Hospedagem

Construir um site ou blog do zero, em uma hospedagem compartilhada e gratuíta já traz seus desafios e problemas desde o primeiro dia (ou melhor, segundo). O primeiro deles é em relação ao versionamento do código do projeto. A hospedagem te dá somente um diretório raiz com um /tmp e um /public_html onde seu site ficará.

hospedagem000host

Nada de terminal, ou seja, nada de git, composer, npm ou qualquer outra ferramenta por linha de comando. Tô aqui pensando o que fazer pra que eu consiga versionar e fazer tudo funcionar da maneira menos trabalhosa possível.

Um colega de trabalho me sugeriu: "Por que não usar github pages? O github pages te possibilita hospedar sites estáticos de forma gratuita.". Pensei bem, fui dar uma olhada e de cara pensei no que me fez não querer nem passar perto: falta de liberdade pra escrever e fazer o que eu quiser, com o que eu quiser. Pra mim é um bom motivo. Pode não ser pra muita gente.

Bom, o código está versionado agora. O problema que não chega a ser um problema, é que a cada checkout que eu fizer, terei que fazer uma sincronização via ftp do código.

Outra questão cuja resposta eu ainda não encontrei, é sobre como eu farei pra cada post do blog reflita o estado atual de desenvolvimento de maneira que você possa passar por cada página como se fosse uma linha do tempo evolutiva (ou não, vai saber...) e também como farei os commits. Acho que vou dar mais um tempo antes de decidir isso.

Rememorar/aprender

No meu trabalho, apesar da minha função ser a de fullstack, ultimamente eu tenho trabalhado 99% do tempo somente como backend. Usamos o Yii2 framework como ferramenta. É um framework fullstack muito robusto e poderoso. Apanhei pra caralho quando comecei a desenvolver nele, pois apesar dele ser tudo isso, não tem tantas fontes de informação pra ajudar no aprendizado. Senti que a curva de aprendizado dele é bem alta.

Um framework facilita e agiliza muita coisa na hora de desenvolver. Só tem o problema de ficarmos escravos da ferramenta e em muitos casos, não saber porra nenhuma sobre como as coisas são feitas. Não sei muito sobre a existência de pessoas que gostam de saber como as coisas são feitas. Pra começar a desenvolver esse blog, estou tendo que literalmente aprender tudo de novo. Como diz o Fábio Akita: "Programação é uma profissão de prática.". Ser fullstack é assobiar e chupar cana.

fullstack

Antes de tudo, é bom deixar bem claro que aprender a fazer o que o framework faz é antes de qualquer outra coisa, uma diversão, pois dificilmente algo sério do mundo real adotaria um caminho assim. Seria andar pra trás. Mas quando se está aprendendo a desenvolver/programar, tem que andar pra trás pra entender onde estamos e talvez começar a entender pra onde vamos.

Qual nível de abstração?

Se propor a escrever o blog "na unha" e sem nenhum framework é um tanto ambíguo, pois parando pra pensar nisso, chego num ponto onde fica foda definir o que é um framework ou mesmo o que quer que signifique "fazer na unha". Eu deveria escrever o site usando apenas assembly? Eu não tenho uma resposta definitiva pra isso. Acho que minha curiosidade vai ser o guia nesse caminho tortuoso. Acho que um bom começo seria ser mais baixo nível inicialmente com:

Eventualmente eu possa adotar alguma outra biblioteca ou ferramenta que eu ache interessante. Prometo que no próximo post já teremos algum espaço pra comentários, mas lembre-se: Progressivamente...

O que mudou no blog?

Por hoje:

No pouco tempo que tenho pra tocar esse projeto, tenho que tomar cuidado com a quantidade de mudanças que implemento de uma vez. Pois pra cada mudança implementada, um texto relacionado terá que ser feito. Essa continha é uma armadilha e hoje mesmo eu já cai nela. Faltou ajusta o SEO dessa página e colocar no feed. Vai ficar pra amanhã. Já são 23:11.

TO-DO

Os próximos objetivos que tenho agora pra esse blog são:

  1. Colocar um lugar onde vocês possam interagir comigo
  2. Colocar algo como aquele botão de "palmas" do medim
  3. Colocar um link para algum "me pague um café" rsrs.

Pedindo

Ah, coloquei um botão de "Me pague um café" do buymeacoffee e outro "seguir zaioll" do twitter. Pedir não é pecado. Pra colocar os dois botões foi muito simples. Cada um dos sites geram o botão e lhe entregam o código só pra você colar na sua página. Muito simples.

Me pague um caféMe pague um café